Grandes players ameaçam operadores independentes

Os operadores independentes de shortsea e feeder do Norte da Europa estão a sair do mercado, empurrados pelas companhias globais de transporte marítimo. A Alphaliner avisa que se trata de uma tendência irreversível.

 

O fim anunciado da Team Lines, no próximo dia 11, é apenas o caso mais recente de operadores europeus que desapareceram na última década. A Alphaliner recorda  a Baltic Container Lines, a Intermarine (IMCL), a United Feeder Services, a Feederlink e a Tschudi Lines. A MacAndrews será a seguinte (depois de ter absorvido a OPDR), integrada que será na Containerships.

A quota de mercado das companhias globais no shortsea e feeder no Norte da Europa aumentou de 34% para 56% na última década, calcula a Alphaliner.

MSC, Maersk, CMA CGM e Hapag-Lloyd, as quatro maiores companhias europeias, são os operadores dominantes nesta área, mas a Cosco também tem crescido nos últimos anos.

Ao invés, a quota dos operadores independentes  caiu de 66% para 44%. E a sua capacidade de oferta baixou de 164 000 TEU em 2009 para apenas 117 000 no presente.

“Os operadores de shortsea independentes e operadores feeder no Norte da Europa enfrentam um futuro incerto, pois continuam a perder quota de mercado para as principais companhias”, conclui a Alphaliner.

 

 

 

Inserir um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Translate »