Marco Polo II reforça incentivos para 2013

Decorre até 23 de Agosto a chamada de 2013 do Marco Polo II. Desta feita, o orçamento disponível é de 66,7 milhões de euros. Um pouco mais que os 64,6 milhões de euros orçamentados no ano passado. Com eles, os responsáveis pela gestão do Marco Polo II prevêem apoiar uma trintena de projectos.

A principal novidade da edição deste ano é o reforço dos incentivos a conceder aos promotores de acções abrangidas pelas prioridades políticas definidas por Bruxelas.

Assim, os promotores de projectos de short sea shipping / AEM mais amigos do ambiente (mediante a redução das emissões de enxofre dos navios, ou mesmo a utilização de navios movidos a GNL, por exemplo) podem contar com um apoio de três euros/500 ton-km (e não dois euros, como até aqui).

Da mesma forma, as iniciativas de transportes por vias navegáveis interiores receberão três euros/500 ton-km (ao invés de dois euros).

E os projectos de transporte ferroviário de vagões simples verão reduzido para 30 milhões de ton-km o mínimo de transferência modal anual a que estarão obrigados.

No mais, e a exemplo dos anos anteriores, são cinco as categorias em que se podem inscrever as candidaturas: acções de transferência modal (em que o objectivo é tão-somente retirar carga das estradas); acções catalizadoras (que pressupõem a identificação de barreiras aos fluxos de mercadorias, e o desenho e implementação de uma solução de transporte não-rodoviária); auto-estradas do mar (de preferência, soluções integradas de transporte porta-a-porta, com base no short sea mas que integrem outros modos preferentemente não-rodoviários); acções de de “traffic avoidance” (que integrem o transporte no processo industrial e, logo, reduzam a deslocação física das mercadorias ou componentes); e acções de aprendizagem comum (de produção e disseminação de conhecimento).

Em traços gerais, os apoios financeiros a conceder têm por limite os dois euros (três euros, nos casos de majoração) por cada 500 toneladas-km ou 2 000 m3-km efectivamente retirados das estradas.

Podem ser candidatados projectos iniciados entre 1 de Outubro de 2012 e 1 de Outubro de 2014, mas só serão elegíveis as despesas feitas após a apresentação da candidatura.

Os interessados pode, obter informações sobre com elaborar as candidaturas no site do Marco Polo, em http://ec.europa.eu/transport/marcopolo/getting-funds/call-for-proposals/2013/index_en.htm.

Adicione um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Translate »