Projecto Moses quer dinamizar short sea

Facilitar a integração do short sea shipping na cadeia de transporte de contentores e, logo, aumentar a sua quota de mercado é o objectivo do projecto Moses.

O projecto Moses (de AutoMated Vessels and Supply Chain Optimisation for Sustainable Short SEa Shipping) reúne 17 parceiros de Espanha, Holanda, Dinamarca, Grécia, Chipre, Suécia e Polónia, sob a coordenação da Universidade Técnica Nacional de Atenas.

Com um orçamento de mais de oito milhões de euros e um prazo de execução de 36 meses, até Junho de 2023, pretende-se, por um lado, reduzir o tempo total de atracação nos portos da rede core da RTE-T e, por outro,  estimular o uso de serviços feeder de transporte marítimo de curta distância para pequenos portos, com infra-estruturas limitadas ou inexistentes.

No âmbito do projecto será desenvolvido um navio feeder híbrido eléctrico, equipado com um sistema automatizado de movimentação de contentores, auto-suficiente em termos de carga e descarga, nos casos em que os portos não tenham esses meios.

Também será desenvolvido um sistema autónomo de manobra e atracagem de navios, bem como uma plataforma digital para conectar a procura e a oferta de volumes de carga, que usarão learning machine e big data para maximizar o tráfego short sea.

O resultado final será uma reformulação completa da operação portuária, com base na operação de feeder, com meios próprios de movimentação de contentores e sem depender da disponibilidade de pilotos ou rebocadores para entrar / sair dos portos.

 

 

 

 

 

Inserir um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Translate »