Terminal de contentores de Ferrol aposta no shortsea

FCT

A MacAndrews prepara o início das escalas regulares no Terminal de Contentores de Ferrol (FCT), detido pela portuguesa TCL, que aposta em desenvolver o negócio do shortsea, adiantou o presidente da empresa, Lopo Feijó.

Na sua primeira escala em Ferrol, a MacAndrews posicionou contentores vazios e embarcou outros carregados de produtos florestais com destino à Polónia.

A partir daqui, a operadora do grupo CMA CGM deverá integrar Ferrol nos seus serviços ibéricos, em particular nas ligações ao Báltico.

Ao T&N SHORTSEA.PT, Lopo Feijó, presidente do FCT, disse que a primeira escala correu bem, “com uma média de 40 movimentos/hora”, tendo servido também para testar o envio de produtos florestais de um carregador da região.

Apesar de dispor de fundos e de equipamentos capazes de operar navios deep sea, o FCT aposta, para já, no mercado do shortsea para gerar massa crítica. Para isso, sublinha Loop Feijó, importa que “a região e os exportadores da região percebam que têm ali um terminal capaz”e que “os agentes de navegação façam o seu trabalho de prospecção de mercado”. “Nós já fizemos a nossa parte”, concluiu.

A TCL, concessionária do terminal de contentores de Leixões, foi a única candidata à concessão do terminal de contentores de Ferrol, localizado no porto exterior, em 2012.

Com a compra da Tertir pelo Grupo Yildirim, também o FCT passou para a órbita da Yilport, a holding turca para as operações portuárias.

 

 

 

Inserir um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Translate »